Marcia Kohatsu | Nascer em Foco - 11
Por Marina Belomo para Grupo Nascer

 

Você esperou nove meses, contou as horas para dia do nascimento do seu bebê chegar e, de repente, algo inesperado acontece no dia mais importante da sua vida: seu acompanhante é proibido de entrar na sala de parto, você é obrigada a aceitar procedimentos de rotina do hospital (e que você não queria!) e o que tinha tudo para ser um sonho se torna parte de um grande pesadelo. Ninguém quer passar por uma situação dessas, certo? É para evitar momentos assim que o plano de parto existe. O plano é um documento tão importante que é a primeira entre uma série recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS) para melhorar, em todas as regiões do mundo, o atendimento oferecido para gestantes e recém-nascidos.

 

No plano de parto a mulher planeja tudo o que ela quer que aconteça no momento do parto: quem vai estar presente, quem vai fazer a assistência a ela – a doula, o obstetra ou o enfermeiro, por exemplo -, quem será o acompanhante, quais procedimentos ela autoriza ou não”,  explica o Dr. Carlos Miner Navarro, médico obstetra especialista em parto humanizado, gestação de alto risco e membro do Grupo Nascer de Curitiba.

Mas, afinal, como fazer um plano de parto?

 

1. O primeiro passo é conversar com seu obstetra para entender tudo sobre o tipo de parto escolhido.

 

2. Depois, visite a maternidade de sua preferência, conheça os quartos, os banheiros, a sala de parto. Tire todas as dúvidas sobre a equipe, o atendimento, as visitas, os convênios e sobre o direito de ter um acompanhante em todos os momentos do trabalho de parto, do parto e do pós-parto.

 

3. Com todas as informações e os esclarecimentos em mãos, comece a organizar suas ideias. Faça uma lista contendo tudo o que você considera fundamental para o dia do nascimento de seu bebê, por exemplo:

  • Em que maternidade você quer ter o bebê?
  • Quem será seu acompanhante?
  • Você terá uma doula? Qual o contato dela?
  • Você quer receber lavagem intestinal, raspagem dos pelos, soro com hormônio para acelerar as contrações e anestesia?
  • Onde você quer ter seu bebê? No centro cirúrgico, na sala de parto, no quarto ou na água, por exemplo?
  • Gostaria de amamentar logo após o parto (o que é recomendado pelo Grupo Nascer) ou prefere que o bebê seja levado diretamente para o banho?
  • Quais procedimentos você aceita e quais prefere evitar?

 

4. Entregue seu plano de parto ao obstetra, à doula e à instituição escolhida.

 

O plano de parto funciona como uma orientação à equipe médica e à maternidade para evitar imprevistos de difícil solução. Afinal, conhecer e pensar sobre cada momento do seu parto é muito importante e um direito da gestante. Trata-se de escolhas que envolvem seu corpo e seu filho. Pense nisso!

 

logo-nascer

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *