Relato de uma cesárea humanizada - Aline de Lacerda Rodrigues

Relato de uma cesárea humanizada – Aline de Lacerda Rodrigues

Que momento. Que foto. Só tenho palavras que envolvem confiança, gratidão e admiração pelo nosso médico, dr Alvaro Silveira Neto, e pelo Grupo Nascer.

Chegamos com 33 semanas até ele, com a expectativa de parto normal pós cesárea. A busca era de um parto saudável, independente de ser normal ou cesárea. 

A cada consulta, a segurança de ter feito a escolha certa de médico só  aumentava. Dr Alvaro sempre me acalmando com meus alarmes falsos… e foram alguns! Todos minuciosamente avaliados por ele. Sempre ouvindo minhas inseguranças e medos. 

Com 40 semanas mais 5 dias do meu Mateus, de madrugada, achei que a bolsa tinha estourado porque senti um ploc e um líquido transparente escorreu. Isso era meia noite do dia 03 de setembro. Em seguida, coincidência ou não, minhas contrações pegaram ritmo. Choradas, sentidas e vocalizadas. Aí eu vi de verdade o que eram contrações. E eu já tinha 4 de dilatação havia uma semana. Esperamos. Estava engrenado. Fomos pra maternidade. 

Chegando, o plantonista me avaliou e o susto: eu estava com 7 de dilatação. Contrações de 3 em 3 minutos. Urradas. Sentidas e choradas.

Dr. Álvaro já estava na maternidade terminando um parto. Que sorte a minha. Logo viria me ver. Ele veio e seguimos iguais. Internei. Trouxeram a bola, fui pro chuveiro. Meu marido me auxiliava a agachar na esperança  da dilatação aumentar.

Às 5 e meia Dr. me avaliou e eu ainda estava com 7 de dilatação. E o Mateus  posterior (alto) e a surpresa! Bolsa íntegra. Bora estourar então.  Bolsa estourada.

Achado 1: mecônio.  Dr. explicou que existem 4 cruzes. Sendo a 4 mais grave. O nosso estava no 3. Chave de alerta ligada.

Outra chave de alerta: algumas horas em T.P. e nada da dilatação aumentar.

Meu partograma estava estável ele disse: Mateus posterior ainda. Mais uma chave de alerta.

E dá-lhe bola, chuveiro, agachamento.  Fomos pro Cardiotoco: diminuição no coração e as contrações continuavam de 3 em 3 e excruciantes na dor. Queria analgesia. Mas não podia. 

Eu estava mais perto da cesárea do que do parto normal. Isso me impossibilitava de receber analgesia. 

Às 8 e pouco da manhã eu já não aguentava mais. Dr viu no toque que a cabeça estava num ângulo complicado pra nascer. Eu sentindo muitas dores e pensando no bem estar do bebê e no meu. Será que devo esperar mais? Vai que meu corpo faz uma mágica e de repente dilato e de repente ele desce?

Decidi pela cesariana. Decisão acertada. DECIDIMOS JUNTOS. Mateus estava MESMO com a cabeça num ângulo difícil pra descer pela minha pelve. Minha ultima contração foi neutralizada na anestesia no centro cirúrgico. Tive uma cesariana humanizada. Segura. Melhor assistida impossível. 

Nós tentamos o parto natural. Entrei em trabalho de parto. Nós conseguimos! Estamos bem.  E o Senhor sempre está no controle de tudo. 

OBRIGADA eternamente ao Dr. Alvaro e ao Grupo Nascer.

*Relato e foto enviados e autorizados para publicação pela paciente Aline de Lacerda Rodrigues.

Grupo Nascer

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *